terça-feira, 13 de outubro de 2015

Òtúrá mèjì


Conversas impertinentes
Palavras ao vento
Não existe nada que a armadilha preparada pela boca não pegue
Estas foram as palavras de Ifá para Orofo
Que havia dado à luz a dois filhos
E declarou que sua casa estava cheia até o topo
Ela foi aconselhada a oferecer ebo.

Orofo era uma mulher muito triste.
Todas as suas contemporâneas haviam se tornado mães orgulhosas.
Orofo não tinham filhos próprios.
Ela chorava todos os dias.
Isso significava que ela iria viver e morrer uma mulher estéril?
Ela teria seus próprios filhos?

Essa foi a razão pela qual ela foi a consulta de Ifa.
Durante a consulta Òtúrá Mèjì foi revelado.
O Áwo assegurou a Orofo que ela teria seu próprio filho, porém deveria fazer ebo.
Ela foi aconselhada a oferecer ebo ao trazer seus filhos ao mundo e para preservar seu bebe de perigos como resultado de suas conversas impertinentes.
Quando Orofo escutou isso, ela estava com muita raiva de seu Áwo. Ela achou que o Áwo estava buscando uma forma de arrancar produtos e dinheiro dela, para fazer o ebo.
Ela estava convencida de que seria capaz de ter seus filhos, ela assegurou que sabia como tomar cuidado apropriado.
Então, que serventia teria esse ebo?
Ela perguntou.
Ela se recusou a oferecer o ebo como prescrito.
Pouco depois disso, Orofo pôs dois ovos e os dois vingaram.
Ela se tornou uma mãe muito orgulhosa. Ela estava muito feliz. Cada vez que ela era convidada para um evento, ela se assegurava de sempre chegar atrasada, pois, se lhe perguntassem o motivo do atraso ela sempre dizia que estava cuidando de seus filhos.
Ele gostava de deixar bem claro o quanto era difícil cuidar de um filho, imagine cuidar de dois. Ela concluía a explicação dizendo que sua casa estava cheia até o topo com a chegada dos bebes. Neste ponto Orofo criou que uma série de encantações para si mesma.
Todo dia ela encantava:
Ile kun soso.
(Minha casa está cheia até o topo),
Repetidamente.
Um dia as pessoas chamaram uns aos outros, eles disseram que existia a necessidade de ir à casa de Orofo e capturar ela e seus dois filhos que enchiam sua casa até o topo, para se alimentarem.
Eles disseram que estavam com fome enquanto a casa de Orofo estava cheia até o topo de habitantes. Eles marcaram uma data para o trabalho.
No dia marcado eles foram, bem cedo, a casa de Orofo. Eles mataram Orofo e seus dois filhos para comer.
Quando eles descobriram que somente havia três deles em casa, eles disseram que se eles soubessem que a população da casa era de apenas três seres vivendo juntos, eles não teriam molestado Orofo e seus dois filhos. Assim foi como Orofo usou sua boca para preparar uma armadilha para ela mesma cair e se prejudicar.

Conversas impertinentes
Palavras ao vento
Não existe nada que a armadilha preparada pela boca não pegue
Estas foram as palavras de Ifá para Orofo
Que havia dado à luz a dois filhos
E declarou que sua casa estava cheia até o topo
Ela foi aconselhada a oferecer ebo
Ela se recusou a oferecer ebo
A pessoa de conversa impertinente matou a si mesma
A conversa em vão cavou sua própria sepultura.

Ire Aláàfia.

Ifá Dida
Oluwo Popoola.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Culto Tradicional Yorùbá, vem resgatar nossa cultura milenar, guardada na cabaça do tempo.