domingo, 12 de julho de 2015

Òtúrá mèjì



O Esquilo, o Tagarela.

A língua comprida;
A boca que não guarda segredos;
A armadilha armada pela boca, nunca deixa de pegar vítimas;
É a língua do tagarela que o mata;
É a língua daquele que fala demais que irá matá-lo;
É o falar demais que mata o bisbilhoteiro.
Foi quem divinou Ifá para esquilo
Que tinha feito um ninho próximo à estrada.
Ele foi avisado para ter muito cuidado
Porque ele não sabia guardar segredos.
Avisaram-no para não falar de tudo o que via
Para outras pessoas.
Mas, o esquilo não deu importância ao aviso.
Então, aconteceu
Que a esposa de esquilo teve dois filhos ao mesmo tempo.
Quando ela estava feliz,
Certo dia,
Ele disse, “O esquilo teve dois filhos”,
A casa cheia de crianças.
Todos os viajantes que passam na estrada,
Vêm e os vejam.
Quando os seres humanos viram isto,
Eles saltaram para a floresta,
Pegaram o ninho do esquilo,
E o examinaram,
Quando olharam dentro dele,
Eles acharam os dois filhotes,
E os levaram para casa.
Quando chegaram a casa.
Eles colocaram os filhotes de esquilo em cima do inhame pilado,
E eles desapareceram na sopa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Culto Tradicional Yorùbá, vem resgatar nossa cultura milenar, guardada na cabaça do tempo.