segunda-feira, 20 de julho de 2015

Ìrẹtẹ Mèjì



Se a cidade me aceitar, ela viverá: se a cidade não me aceitar, ela morrerá.

Lofin, rei de Ifé, tinha duas esposas, ambas terrivelmente ciumentas.

Um belo dia, a primeira esposa pôs-se a cozinhar nozes de palma e a segunda, frutos de ahwa.

Terminado o trabalho, elas vieram procurar o rei, dizendo:

Nós já cozinhamos nossos frutos, amanhã tu deverás pilá-los.

Como?

Protestou Lonfin,

Eu, o rei da cidade?

Embora a contragosto, para não desapontar as mulheres, o rei concordou em realizar o trabalho.

Colocou uma das mãos dentro do pilão cheio de nozes de palma e outra no pilão com frutos de ahwa.

Naquele tempo, era costume que todos os súditos viessem diariamente pela manhã, cumprimentar o rei.

Naquele dia as pessoas ficaram muito surpresas e chocadas ao encontrarem sua majestade real, ocupada com uma atividade reservada as mulheres.

O trabalho terminou, sem nada dizer, ao seu povo, o rei foi visitar Ifá e lhe disse:

Esta manhã para satisfazer os caprichos de minhas duas esposas dispôs-me a pilar nozes de palma e frutos de hawa.

Meus súditos, que sempre vêm me saudar, viram-me fazendo tal trabalho.

Tenho certeza que depois disto, meu prestigio ficara abalado.

Que posso fazer para reabilitar-me diante de meu povo?

Na consulta, foi exigido um sacrificio de nozes de palma e frutos de ahwa pilados, um galo, uma bandeja de bambu trançado (atè), sobre a qual deveriam colocar os frutos pilados, cada qual de um lado.

O signo Ìrt Mèjì, deveria ser riscado três vezes, sobre o atè e o pó de Ìyèrósùn, utilizado para isto, deveria ser salpicado, sobre a bandeja em todo seu conteúdo.

A bandeja deveria ser entregue ao rei, que colocaria sobre ela, um galo e levaria tudo, em sua própria cabeça, até Èsù.

Ai, diante dele, o próprio rei deveria arriar a oferenda, degolar o galo e oferecer o ebó.

Cumprida a risca a recomendação de Ifá, Èsù, depois de receber o sacrificio, colocou uma coroa sobre a cabeça de Lonfi e retornou em sua companhia ao palácio.

No caminho, vendo o rei coroado e acompanhado de Èsù, todos saldavam-no com respeito. Alguns, mais audaciosos, ainda ousavam perguntar:

Não foi a ti que vimos, não faz muito tempo, ocupado em realizar trabalhos de mulher? O rei, orientado por Èsù, respondeu:

Sim, fui eu mesmo.

Um grande mal estava por cair sobre nossa cidade.

Consultei Ifá que me recomendou fazer um sacrifico, do qual faziam parte nozes de palma e frutos de ahwa pilados com minhas próprias mãos.

Como podem ver, acabo de oferecer o sacrifico e Esù veio em minha companhia, para assegurar o bem estar da cidade.

Desta forma, o rei conseguiu readquirir o respeito de seus súditos, que passaram a depositar nele, mais confiança que antes do ocorrido.

Existe ebó indicado para pessoas que tenha o prestigio e a moral ameaçados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Culto Tradicional Yorùbá, vem resgatar nossa cultura milenar, guardada na cabaça do tempo.