quarta-feira, 21 de maio de 2014

Èjì Ogbè

Ifá diz o que adivinhou para Alamini:

Ele, Alamini, que nasceu com sorte,

Mesmo assim lamentava a ausência de sorte em sua vida.

Ele foi até Ifá para que esse fizesse um jogo para ele:

Ifá disse para que ele fizesse ebo a Ajè,

Òrìşà da sorte e da fortuna, assim como o é o Òrìşà Òsún.

Alamini nasceu carregando o assunto da sorte,

Mas mesmo assim não tinha sorte, até o ebo à Ajè.

Foi feito um jogo para Èjì Siedile que é dono da procriação,

Mesmo assim ele lamentou a falta de fertilidade.

Ele mandou que fizesse ebo à Òsún, para ter filhos e fertilidade.

O símbolo de fertilidade de Òsún é o idẹ.

Foi feito um jogo para Tamilare, quando ele lamentava a falta de dinheiro.

Ifá mandou que ele fizesse oferenda às Ìyà.

Tamilare é aquela pessoa que quer as coisas fáceis, sem fazer esforços.

A oferenda foi deixada na forquilha de uma arvore.

Elerimasa – é da ancestralidade que vem sua força.

Para vencer seus inimigos deverá fazer oferenda à Șàngó no quintal de sua casa (fundos).

Durante cinco dias deverá levantar-se bem cedo, entoar o oríkì e a seguinte orin:

 

Tani npe ri re?

Oba too nko pe ri re alada tani npe ri oba?

Ifá ni o di arun.

 

Ao fazer esta invocação,

Elerimasa, passa a encarar o próprio Șàngó com todas as suas forças.

Foi feito um jogo para Olofa (senhor do Ọfà), o qual tinha muitos inimigos.

Ifá disse para ele fazer um ebo para Òsóòsì

E juntar a ele seis Ọfà, oferecendo tudo a Òsóòsì.

Olùfọn faz sua festa e festeja sempre o sétimo dia,

Pois ele o considera sagrado.

Olùfọn vivia entre o povo, era uma figura pública,

E por isso estava sujeito a vários aborrecimentos diários.

Ifá fez um jogo para Olùfọn e o aconselhou a fazer ebo para Èşù Òdàrà

E juntar ao ebo o Ogó de Esu e despachar na encruzilhada,

Pois Esu saberia como proceder.

Quando falta ao homem ou a mulher o comportamento e a postura,

Deverá ser feito oferenda a Ifá, para que o Ser volte a ter dignidade

E domínio sobre as coisas que estão a sua volta.

Este conselho foi dado a Alakeşàn, que logo depois da oferenda foi coroado Rei.

Awon era um ser notável, mas lamentava muito,

Pois a sorte passava pela sua porta e nunca entrava.

Ele foi aconselhado a oferecer carne de paca cozida e bem temperada a Ifá, para que ele segurasse a sorte.

Ọkanlá, o único a sobreviver entre vários,

Ele se destacou e sobressaiu entre todos.

Ifá mandou que ele fizesse ebo para o seu "Eu" duplo.

Ifá diz que é um.

Aconselha a fazer oferenda à sorte, Ajè

Alamini que carregava a sorte (osento)

Quando ele vinha para a terra.

Símbolo: Ajè (culto à Òrìşà da fortuna)

Símbolo: Idẹ (fertilidade/multiplicação, culto à Òsún)

Símbolo: Tamilare (dinheiro, culto às Ìyà)

Símbolo: Elerimasa (manipulação das forças ancestrais)

Símbolo: Olùfọn (mistério do sétimo dia)

Palavras de Ifá:

Quando eu acordo de manhã e ponho roupa preta,

Eu consigo vencer o homem baixinho preto.

Quando eu acordo e ponho roupa vermelha,

Sou saudado como aquele que tem uma só morada.

Quando ponho roupa branca

Sou saudado como aquele que se veste de branco

E se mostra com muita elegância e é bonito como o céu.

Quando Ifá acorda de manhã, tudo de bom acorda com ele,

Quando ele fica nu,

É chamado como aquele que anda nu com muita elegância,

Muita beleza e muita firmeza, mesmo andando nu, ele traz sua majestade.

Quando uma pessoa vai fazer uma escavação,

Tem que começar pelo começo da terra.

Tudo que se faz na vida tem que ser feito pela base.

Depois dessas observações filosóficas,

O único que fez ebo foi Ọkanlá, nenhum dos outros fez o ebo.
 

Èjì Ogbè é assim. Assim ele diz, assim ele faz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Culto Tradicional Yorùbá, vem resgatar nossa cultura milenar, guardada na cabaça do tempo.