sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

A cultura alimentar Yorùbá


Por Titilayo Harshman

 

Como nós comemos como nos preparamos e como apreciamos nossa comida como uma janela de nossa cultura. A cultura circundante da comida yorùbá é muito diferente do ocidente. O yorùbá segue um determinado conjunto de costumes, quando come. Ele o pratica amplamente, porém, não são obrigatórios.

 

1. O convite para comer.

Sempre que você estiver comendo na frente de alguém, mesmo que não seja conhecido, é costume convidar essa pessoa para acompanhá-lo. A pessoa poderia ser um completo estranho e você vai convidá-lo para vir comer.
Você vai dizer: Wa jeun.
Esta pessoa pode aceitar comer a sua comida se estiver realmente com fome, ou, ele vai agradecer respondendo: A gba bi ire.

 

2. Não beber enquanto come

Muitas pessoas Yorùbá esperaram acabar completamente de comer a refeição para beber. Nem todo mundo faz isso, mas a maioria das pessoas mais velhas eu compartilhei uma mesa no refeitório e eles não bebem. Eles esperam terminar a comida e bebem uma Fanta ou Maltina (bebidas não alcoólicas de malte que é extremamente popular aqui) em poucos goles.

 

3. Comer com as mãos

A fim de explicar por que comer com as mãos faz mais sentido do que comer com garfo e faca, será necessário compreender as pessoas e seus hábitos alimentares de comer. Um prato típico Yorùbá é algo como um mingau, mas rígido, socado, feito a partir de mandioca ou algum tipo de inhame (quando eu digo inhame, não me refiro à batata-doce). Esta papa poderia ser chamada de àmàlà, Iyan, semofita, fufu, ou eba. Eles são muito gostosos, mas cada um cada um tem um gosto bem diferente. Então, você deve usar esse puré como alimento para comer um dos muitos tipos de ensopados. Isso você deve fazer com sua mão direita e não com a esquerda. Você pega pedacinhos de carne e passa no mingau, coloca na boca e engole, mastigar não é necessário. Quando você vê o yorùbá comer, é quase sempre com as mãos, a menos que eles estejam comendo arroz. Todas as cafeterias têm jarros grandes de água sobre a mesa para lavar as mãos antes e depois da refeição.

Àmálá (esquerda) e Egusi com pimenta sopa (à direita). Eu não estava pronto para o desafio da mão naquele dia.

 

4. Colher na mesa

Se você não se sente bem em sujar a mão você não está pronto para o desafio de comer com ela, neste caso você pode usar uma colher. Colher é o utensílio que se usa para comer. Garfos são raros.

 

5. Não andar, enquanto se come.

Comer ou beber enquanto andamos é um tabu. Você nunca vê alguém andando na rua comendo amendoim ou descascando bananas (os lanches mais populares aqui). Mesmo bebendo água, não é típico. É considerado falta de educação fazer isso. Das pessoas que foram educadas assim se espera que se sentasse enquanto comem.

 

6. As mulheres.

Cozinhar é trabalho de mulher em terras yorùbá. Tradicionalmente os homens plantam o inhame e fazem o trabalho de quebrar as costas, enquanto o trabalho de uma mulher é cozinhar para o marido. Este costume ainda é o mesmo até hoje. Eu nunca vi um homem em uma cozinha aqui. As mulheres são as cozinheiras.

 

7. Salada

O equivalente yorùbá para salada é repolho ralado. Então, se alguém perguntar se você quer salada, você não vai ver tomates, pepinos e outros vegetais em uma cama de alface, será seguramente repolho ralado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Culto Tradicional Yorùbá, vem resgatar nossa cultura milenar, guardada na cabaça do tempo.