domingo, 12 de agosto de 2012

Èsù, Òsóòsi e Ògún.



Diz-se que Ògún isolado do mundo, passava seu tempo com brigas  e trilhava o seu caminho na selva em busca de alimento, mas com seu modo agressivo apenas assustava a presa. Assim ele definhava de fome e vivia frustrado na floresta apenas com sua capacidade de usar sua forja com a qual ele poderia fazer facas e ferramentas. Òsóòsi por por outro lado, com sua eficácia misteriosa em hipnotizar suas vítimas, capturava numerosas presas. Mas sem as ferramentas como o ele poderia manipulá-las, ele também permanecia sozinho e morria de fome com numerosas carcaças fechadas que perdiam seu  valor e entravam em decomposição.
Um dia Èsù surgiu, com fome e curioso, viu Ògún não muito longe em uma situação semelhante, ele disse para Òsóòsi:
"Por que você e Ògún não vivem juntos?
Com certeza vocês seriam formidáveis companheiros.
 Você pode caçar com seu coração e suprir seu desejo onde Ògún poderia abrir as presas ". Òsóòsi ficou pensando no assunto.
Èsù foi então para Ògún e propôs:
"Por que você e Òsóòsi não podem mover-se juntos e trabalhar um com o outros em vez de ficar discutindo ou ser tão exigentes nas suas diferenças?
Certamente, se você viver com o outro enquanto um pode caçar o outro pode fazer uso do que o outro pegou."
Em seguida, Òsóòsi e Ògún disseram:
"Mas nós não podemos garantir que sempre iramos encontrar o que estamos procurando. Então, ambos continuaram com fome e nesta frustração. Os melhores amigos poderião se tornar os piores dos inimigos."
Ao que Èsù respondeu:
"Não é assim, pois se você compartilhar comigo a sua caça, porque eu  preciso de muito pouco como você sabe e eu vou lhe mostrar por onde você deve fazer os caminhos, onde você pode encontrar a área, onde você será bem sucedido na obtenção de boa caça e de que maneira nós três poderemos não ser apenas amigos, mas um incansável trio que ninguém poderá superar! ".
E diz-se que a partir daquele dia em diante Ògún e Òsóòsi compartilharram o mesmo caldeirão com Èsù ...
Bem, Èsù é a providência, ele vem e vai como lhe agrada, desde que a ele seja assegurado que ele será sempre agraciado, ele deixará que os caçadores saibão para onde ir para obter êxito."