terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Como alimentar o seu Orí



Alimento é vida.
Uma refeição é uma dádiva e uma festa.
Os Yorùbá são um povo do campo, fazendeiros e dão muito valor a vida, ao alimento e a água que é tão difícil de ser obtida.
Cada povo dá valor ao que lhe é importante e caro.
Para os Yorùbá a água e o alimento são muito importantes.
Mesmo para nós, quando queremos receber bem sempre fazemos com alimentos e bebidas.
A religião deles e sua teologia não é artificial, não foi criada em um concílio, ela existe permeando toda a sua vida e existência, assim, os iorùbás agradam seu Deus e todos as suas divindades e representantes com o alimento.
Eles assim comemoram a vida, com o alimento, dando, recebendo e compartilhando.
Sendo assim nosso Orí deve ser alimentado para que possa influenciar positivamente em nossa vida.
O sentido é a reposição do àse, a energia vital que usamos para nos alinhar-mos energeticamente.
Com o àṣẹ nós nos alinhamos com o Orí divino, que esta no Ọ̀run.
O Ebori , vai então, repor o àṣẹ,  facilitar o alinhamento do Orí que está no òrun com o nosso Orí inu que está no ayé.
Alimentar o Ori é quase uma obrigação para os seres humanos.
Ao longo de nossa vida devemos fazer Ebọ́rí muitas vezes.
No mínimo uma vez por ano, algumas pessoas podem precisar de mais vezes.
A  questão é que fazer um Ebọ́rí não é um banquete servido ao òrìsá, mas uma oferenda direcionada e exclusiva do Ori.
Ori é singular e único, seu alimentos sõ servidos conforme sua vontade e necessidade.
Com ou sem animais, com ou sem alimentos.
Obi e água, são obrigatórios, a partir deste ponto, podemos acrescentar novos alimentos, satisfazendo suas necessidades.
Esta relação é feita na presença do suplicante durante consulta ao oráculo e com perguntas únicas e seqüenciadas.
Ori você aceita...?
E é feito o lançamento do oráculo e assim sucessivamente até que ele esteja satisfeito com a oferenda (ebó).
Simples e direto, porém, de uma responsabilidade imensa.
Poemas, adurás, orikis, òfos e orin, fazem parte deste Oro fundamental em nossas vidas.
Ifá nos remete a um Ese (escritura sagrada) onde o Odu Ògundá meji nos releva a autoridade e a influência de Ori em nosso dia-a-dia.

Ògúndá méjì
Ori pẹ̀lẹ́! Ori o!
Atètè ni rán
Atètè gbà mi
Ẹ súre fún mi níwájú àwọn òrìṣà
Kò sí òrìṣà le yín emi bi Ori ba kó jẹ́
Ori pẹ̀lẹ́!Ori o!
Orí àìkú
Eni tí Orí rẹ gbà bọ rẹ ó jú yọ̀

Tradução:

Ori eu te chamo! Ori o.
Aquele que atende rapidamente
Aquele que rapidamente me socorre
Você me abençoa antes de todos os òrìṣà
Nenhum òrìṣà pode me abençoar se Orí não permitir.
Ori eu te chamo, Ori o.
Ori imortal
Aquele Ori que aceitar a oferenda estará muito agradecido.

Texto adaptado do senhor Marcos Sabino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Culto Tradicional Yorùbá, vem resgatar nossa cultura milenar, guardada na cabaça do tempo.