quinta-feira, 3 de março de 2011

ITANS DE OTURÀ / ETURÀ - MEJI

A ORIGEM DO GOLPE DE ESTADO CONTRA ANTIGUIDADE/ AUTORIDADE.

A próxima revelação de Otumeji é como aconteceu que ambos o jovem e o velho têm algum tipo de autoridade. Tradicionalmente, antiguidade e idade são atestadas de sabedoria e autoridade. Uma pessoa jovem não é permitida, e não se atreve a interferir quando os mais velhos estão deliberando.
Otumeji tem nos dito como a tradição foi alterada para tornar possível para pessoas mais novas a disputarem por posições e influência, com seus mais velhos. Ele nos conta que quando uma pessoa jovem (Juventude) e as pessoas mais velhas (Idosos) estavam indo pedir a Deus por AŞE, eles foram à divinação com três Awo chamados:

Otin lotin ejo – Bebida não alcoólica doce (agradável)
Obilobi Uwa – Nobre Obi
Emulemu ara jonjo – Vinho alcoólico.
Loon difa fun Omode ipapo;
Abufun agbalagba Ipapo.

Ambos avisaram a fazer sacrifício, depois do que eles partiram para o céu.
Quando chegaram ao céu, Deus lhes disse para retornarem depois de sete dias com 21 búzios cada.
Aquilo foi antes que Èşu fechasse a rota entre o céu e a terra, cujos detalhes nós veremos nos próximos livros. Ainda era possível naquele tempo viajar indo e vindo entre o céu e a terra. O Idoso não teve dificuldade em coletar 201 búzios. Juventude apenas pode juntar 50 búzios. No dia indicado, eles partiram separadamente para o céu.
Neste meio tempo, Juventude encontrou Idoso no caminho e se ofereceu para auxiliá-lo em carregar o fardo de búzios, para o Idoso, que ficou grato por este tipo de gesto. Juventude, entretanto, avisou ao Idoso que não poderia viajar em seu passo lento. Juventude, por conseguinte, viajou em um passo rápido, mas prometeu esperar pelo Idoso nos portões do céu. Juventude se movimentou muito rápido e logo chegou ao céu.
Antes de alcançar o céu, Juventude amarrou seus 50 búzios junto com os 201 búzios do Idoso em um pacote simples e partiu com eles em direção ao palácio divino de Deus. Chegando ao palácio, ele entregou a quantidade de 251 búzios como se fosse seu próprio prêmio para uma alta autorídade.
Deus, entretanto lhe avisou para aguardar a chegada do Idoso.
Quando o Idoso em seguida chegou, agradeceu a Juventude por auxiliá-lo a carregar sua parcela e por aguardá-la. Mas quando ele exigiu seus búzios de Juventude, o último negou alguma vez tê-lo auxiliado com o pesado fardo e insistiu que todo ele lhe pertencia. Ele na realidade acusou o Idoso de tentar privá-lo de sua parte. O seguinte argumento atraiu a intervenção de Deus que perguntou quanto cada um deles coletou. O Homem jovem explicou que saiu de casa com 251 búzios porque estava ansioso para ter a autoridade mais forte. Quando o fardo foi contado, realmente continha 251 búzios. Deus então decidiu que os búzios pertenciam ao Jovem homem e ele lhe deu o ASE.
Este incidente explica porque os jovens são capazes de apoderar-se da autoridade e controlar o poder de seus mais velhos em várias comunidades de seres humanos até os dias de hoje. Antes daquilo, alguém tinha que obter o status de um idoso antes de aspirar alguma força de autoridade.
Esse é o porquê jovens pessoas participam do governo até hoje, apoderando-se do poder de seus mais velhos no mundo. Esta não é a situação no céu aonde os Mais Velhos ainda gozam de supremacia.
Quando surge na divinação, a pessoa deverá ser avisada a não permitir a ninguém carregar sua bolsa para ele se estiver viajando, podendo correr o risco de perdê-la. O sacerdote de Ifá que é o
responsável por esta revelação, Chefe Omoruyi edikpayi, confirmou que se manifestou assombrosamente para um homem que uma vez veio até ele para divinação. Awo Omoruyi Edokpayi uma vez visitou outro Awo chamado Adeniyi, que estava fazendo divinação para um sacerdote Muslim (Alfa) chamado YÈsùful Adeniran, de Usi em Ekiti área de
Ondo, estado da Nigéria. Edikpayi é da cidade de Benin, enquanto que Adeniram era de Usi em Ekiti e Adeniyi era de Imesi em Ekiti.
Quando Edokpayi chegou até a casa de Adeniyi, ele encontrou o Odu Otumeji na tábua de Ifá e como era tradição no Ifismo, o anfitrião pediu a Edokpayi para interpretar o Ifá na tábua.
Edokpayi disse a Yesùfu para fazer sacrifício com uma tartaruga, clava e cutelo, a fim de evitar perder seu dinheiro ou sua vida durante uma viagem que se apresentasse. Yesùfu fez o sacrifício antes de partir em viagem para a cidade de Igbomina no estado de Kwara.
Seu trabalho era muito lucrativo e ele obteve um lucro líquido de N600. 00 dos pagamentos feitos pelos seus clientes. Ele então deu o dinheiro para seu anfitrião guardar para ele até a data de sua partida. Depois disso, ele fez mais algum dinheiro com que guardou consigo.
Nesse ínterim, seu anfitrião, que estava em débito com muitos credores, gastou N600. 00 de Yesùfu para pagar parte de seus débitos. Depois que Yesùfu anunciou a data de sua partida, o anfitrião começou a se perguntar como ele iria conseguir o dinheiro para devolver para seu convidado. Por fim, disse que não havia nada que ele pudesse fazer para levantar o dinheiro, ele decidiu que a única solução era queimar Yesùfu para morrer em seu sono.
Na véspera de sua partida, seu anfitrião havia confirmado seus planos mórbidos. Naquela noite, ele se manteve no corredor adjacente ao quarto do convidado no qual Yesùfu estava. Mas Yesùfu participou de orações especiais até muito tarde naquela noite. Por volta das 02h00minh da manhã a paciência do anfitrião terminou e ele decidiu que dormindo ou não, era hora de levar a cabo seus desígnios nefastos.
Ele se moveu sorrateiramente para o quarto com a arma na mão para assassinar Yesùfu por trás. Um
pouco antes levantou a mão para bater e sentiu um tapa em sua face e sua queda atraiu todos os
membros da hospedaria inclusive o próprio e atônito Yesùfu. Èşu interviu por conta do sacrifício feito por Yesùfu.
O anfitrião mais tarde explicou as circunstâncias que o levaram a tal decisão desesperada e apelou para Yesùfu perdoá-lo, mas ao mesmo tempo agradeceu a Deus por interrompê-lo em levar adiante seus planos. Yesùfu perdoou seu anfitrião e lhe disse para esquecer o dinheiro.
Ele partiu para casa na manhã seguinte e foi narrar o incidente ao Awo Edokpayi.
Este desvio prático da vida real foi trazido para ilustrar como a interpretação do corpo de odu de Ifá pode ser exatamente perfeita

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Culto Tradicional Yorùbá, vem resgatar nossa cultura milenar, guardada na cabaça do tempo.