sexta-feira, 4 de março de 2011

ITANS DE OFUN - MEJI

OFUN – MEJI
I I   I I
I     I
I I   I I
I     I
Ofunmeji, que era chamado Orangun Deyin Ekun no céu era o filho mais velho de Ọrúnmilá. Ele era na verdade o primeiro Odu para vir ao mundo, mas nós veremos as circunstâncias nas quais ele retornou para o céu para se tornar o último dos Olodus para vir ao mundo. Foi ele que, revelou que levaram 6 dias para o Deus Todo Poderoso completar seu trabalho criativo, após o que ele descansou no 7º dia. Nós leremos mais dessa história em breve. Enquanto isso vamos examinar alguns outros trabalhos importantes associados à Ofunmeji no céu.


OFUNMEJI REVELA QUANTO TEMPO DEUS LEVOU PARA COMPLETAR SUA CRIAÇÃO.

Odibi reku reku lere
Odibi ridi ridi
Je aje akakpo Ògún
Kobo eledare
Ibi reku reku
Odibi reku reku lere
Odibi ridi ridi
Je akakpo Ọrúnmilá
Kobo eledaare
Ibi reku reku lere
Odibi ridi ridi
Je aje ugba Erumole
Kiwonbo eleedaa won
Ibi reku reku

O problema difícil que foi resolvido pacientemente no final:

Era o nome do Awo que fez divinação para Ògún, Olokún, Ọrúnmilá, e todas as outras divindades.
Ele os advertiu a fazerem sacrifício para seus anjos guardiões durante um período de seis dias, a fim de descansarem em paz e tranqüilidade no 7º dia.
Ọrúnmilá questionou porque o sacrifício deveria levar 7 dias ao invés de 1 dia. O Awo respondeu que Olodumare (Deus) levaria seis dias para criar a terra, oceanos, atmosfera, plantas, animais e humanidade. Motivo para Deus criar todas as matérias orgânicas e inorgânicas antes de criar a espécie humana era para providenciar abrigo para o homem, água para ele beber, comida para comer, ar para respirar e para ele se estabelecer numa rotina de vida no céu a partir do 7º dia. Ele revelou que Deus descansou no 7º dia após completar a criação da divinosfera. Ele informou-os que em harmonia com o que foi estabelecido anteriormente por Deus na criação, levariam seis dias para completar a cerimônia de iniciação de qualquer sacerdote divino, e ele deveria limpar a casa e descansar no 7º dia. É apenas através desse processo que o sacrifício se manifestará.
Ọrúnmilá novamente perguntou se a cerimônia levando 7 dias não criaria discussão e confusão durante a pequena extensão da cerimônia. O Awo respondeu que é proibido haverem disputas e discórdia durante a cerimônia de iniciação na casa de um sacerdote. Ai koro Lule awo. Orangun deyiin ekun – eekpaa.


COMO O PAPAGAIO SE TORNOU UM SÍMBOLO DE NOBREZA.

Foi Ofunmeji quem revelou no céu como o papagaio foi transformado em um pássaro honorável e como ele adquiriu suas penas vermelhas. Ele assim o fez através do seguinte poema:

Idemu Odide Werewe,
Oni batti anni Aje ile eni dide ninde,
Ayaa ile eni dide ninde,
Omo ile enii dide ninde, significando:
Multiplicado em pequena quantidade.
Ele que obteve múltipla riqueza.
Ele que teve também múltiplas esposas.
Assim como ele que teve muitos filhos que tem se multiplicado.

Este é o encantamento com o que a divinação foi feita para o papagaio, antes que todas as divindades viessem a descobri-lo, não apenas como um instrumento de decoração, mas também como um símbolo de autoridade e influência. Ele foi avisado a fazer sacrifício com uma peça de pano vermelho, um galo vermelho, pano preto, um pombo, uma galinha e osun. Ele fez o sacrifício na casa de Èşu. Depois disso Èşu convocou o papagaio para uma operação transformadora. Èşu besuntou o pano vermelho com osun e envolveu-o ao redor das penas da cauda do papagaio e prendeu-as em seu ânus. No final da operação, todas as penas da cauda do corpo do papagaio
ficaram vermelhas. Quando Èşu foi questionado sobre o significado da operação, respondeu proclamando que daí em diante, todas as divindades só poderiam ser capazes de ter autoridade e ver o futuro, por meio do uso das penas vermelhas do papagaio. Ele os orientou a comprarem as penas vermelhas do papagaio para se adornarem e enfeitarem. O que explica porque não há divindade que não use as penas do papagaio até hoje, sendo a luz com que eles vêem no futuro. Desde então o papagaio se tornou um pássaro nobre bem como alguém afortunado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Culto Tradicional Yorùbá, vem resgatar nossa cultura milenar, guardada na cabaça do tempo.