sexta-feira, 4 de março de 2011

ITANS DE IKÁ - MEJI

EKAMEJI GANHA UMA COROA.

Quando chegou ao mundo, Ekameji foi um dos mais novos Olodus e, por conseguinte não tinha coroa para si mesmo. Quando descobriu que todos os outros Olodus já tinham coroas, decidiu ir à divinação para saber o que fazer para ter sua própria coroa. Ele foi até um sacerdote de Ifá chamado Efuye Miile, que o avisou a fazer sacrifício com um rato, um galo e uma tartaruga. Após o sacrifício ter sido feito, ele foi convidado pelo Rei de Ifé para solucionar um quebra cabeça que ele fez vitoriosamente. Para recompensá-lo, Olofen lhe enviou uma Coroa de Contas, roupas, sapatos e uma bengala.
Muito cedo na manhã seguinte, ele vestiu sua nova roupagem, na qual ele parecia tão esplêndido como para ganhar a admiração de suas esposas. Após trajar formalmente sua nova roupagem, ele decidiu fazer um agradecimento ao Rei. Quando ele por fim surgiu no palácio, sua nova roupagem irritou os Olodus mais velhos. Ele foi recebido cordialmente pelo Rei, mas retornou para casa preocupado com a reação dos Olodus.
Chegando a casa, ele convocou um Awo chamado Agbe Onide, Awo Olode Igbodo, para divinação. O Awo avisou-o para fazer sacrifício por uma longa vida e prosperidade. Ele lhe disse para dar um bode para Èşu, e um cão para Ògún e um bode castrado incluindo oito ovos para as mais velhas da noite. Depois de fazer o sacrifício ele não teve mais problemas com os Olodus mais velhos. Ele ao final das contas viveu até a idade avançada.

POEMA PARA CORRIGIR OS TRAÇOS DIFÍCEIS DE EKAMEJI.

É dito que quando Ekameji aparece para alguém no Ugbodu durante a cerimônia de iniciação a pessoa é provável a experimentar tremendos problemas na vida, a menos que ele seja capaz de conseguir um sacerdote de Ifá eficiente para tornar claros os obstáculos inevitáveis para ele.
Ọrúnmilá foi capaz de fazê-lo para seu filho Ekameji com o seguinte poema:

Abimonkon nule Ooni
Aroleka abi Ikejire
Aro likaun kaun gbara
Kai bikon tiibimon meji loode
Aaro nikaani
Agbalikaka Ikani mÒgún
Okalule Ojiji
Ojoo doja riomon eja
Okalule toromi
Ojo loja riomon eku
Oka inon ojo olojaara
Oka lule Orísa
Owe wu oje
Okalule oduro kpekpekpe
Ojo Oloja Ikin
Oduro Oshokungbeni Ikin joko
Owa maawo eyin re ashetii
Tradução:
Uma criança que nasceu em casa;
É interpretada como um problema difícil.
Uma segunda criança nascida,
É dito ser um bom presságio.
Este era o quebra-cabeça.
Como é que alguém explica a chegada;
Da Fortuna ou do Infortúnio na mesma casa.
Infortúnio permitirá a Fortuna florescer?
Um sábio foi trazido para explicar o enigma;
O homem sensato explicou que;
O filho da dificuldade é enguia ou peixe elétrico,
Que mora em um rio;
Cheio de numerosos peixes inofensivos.
Este é o porquê a enguia elétrica;
É o Rei dos peixes;
E porque os peixes inofensivos;
Abundam como eles podem ser;
Não podem desafiar a enguia elétrica.
No mesmo jeito do rato;
Com um nariz pontiagudo;
É tão pavoroso que é o Rei dos ratos.
É chamado em Itoromi em Yorùbá;
E Okhan em Bini.
Que é também porque o abdômen imprevisível;
Tornou-se o Rei do corpo.
E porque o exemplo ganhou importância;
Na casa de Deus.
Porque ele não enferruja;
E porque o Oluro se tornou;
O Rei de todos os Ikins;
Na casa de Ọrúnmilá;
Por causa de sua posição frontal e sua parte de trás;
Que estão alinhadas com prosperidade.
Quando Eka meji surge no ugbodu, significa que o sujeito terá dificuldade na vida e em viver no meio de inimigos poderosos, que sempre irão se esforçar para destruí-lo a menos que todos os materiais mencionados acima sejam coletados para o propósito de preparar o Ono-Ifa (Odiha em Bini) para facilitar sua passagem através da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Culto Tradicional Yorùbá, vem resgatar nossa cultura milenar, guardada na cabaça do tempo.