quinta-feira, 10 de março de 2011

CRANIO DE CRISTAL - EEGUNGUN ???


 

 



Os crânios são feitos de cristal de rocha, alguns de ametista. Datam de 12.000 anos. Estudos provam q demoraram-se em média 150 anos para esculpir alguns dos mais perfeitos. Foram achados nas ruínas Mayas, no México, em 1889. Foi encontrada também na América do Sul, Rússia, Europa. Os parapsicólogos descobriram q emana uma intensa energia desses crânios e aí q está à dúvida, como q essa energia se manteve?


Crânios de cristal foram encontrados no México, América Central e América do Sul e é uma das maiores descobertas arqueológicas do século XX. Cada peça foi esculpida em um único bloco de cristal por volta do ano 1.000 a.C., com uma perfeição de detalhes que só poderia ser repetida pela tecnologia atual. O peso médio de cada crânio é de 5 quilos, com as dimensões de 13 cm de altura, 13 cm de frente e 18 cm de profundidade. Ao todo são 13 peças, hoje espalhadas por museus de todo mundo. As teorias sobre quem teria confeccionado os crânios apontam desde os Aztecas até inteligências extraterrestres, mas ainda não podemos ter a menor idéia de 'como' eles fizeram isso... Muitas pessoas acreditam que os crânios são capazes de transmitir e absorver "vibrações", agindo como condutores de energia psíquica.

§...:::::Os Crânios de Cristal:::::...§

Você deve achar que vivemos num mundo tecnologicamente desenvolvido, certo?
De certa forma, sim. Temos computadores, facilidade de comunicação, maquinas que substituem o homem, etc. Mas como podemos analisar a tecnologia empregada em grandes obras/objetos descobertos ao longo da história, tais como as pirâmides do Egito, o Círculo de Stonehenge, os Crânios de Cristal? Hum? Crânios de Cristal? Isso mesmo!
E o que são os Crânios de Cristal?
Bem, os Crânios de Cristal são antigos artefatos místicos, que foram encontrados em ruínas arqueológicas na América Central, México e América do Sul. São objetos de uma complexidade imensa. Tal complexidade não permite que as pesquisas sobre estes estranhíssimos artefatos sejam conduzidas dentro das técnicas convencionais. Por isso, todos os fenômenos observados nos Crânios, por enquanto, são inexplicáveis.
Os Crânios têm o formato de um crânio humano, com aspecto e dimensões semelhantes. São feitos, obviamente, de cristais, mais especificamente, de tipos de cristais de quartzo. Esse cristal possui uma série de propriedades específicas, o que deve ter sido fundamental para a escolha de tal material. O chamado "Efeito Piezelétrico" é uma das características do quartzo. Segundo DaEl, o quartzo amplifica, transforma, concentra e transfere energia. Essa teoria foi parcialmente comprovada por meu professor de física, Sérgio Coelho, que, em recente entrevista concedida a mim, afirmou: "Meu filho, o que se sabe é que o quartzo também funciona como um capacitor..." (Valeu Sérgio!) Outro fato importante: quando submetido à pressão, o quartzo é capaz de gerar eletricidade. Esse tipo de cristal tem uma possível capacidade de assimilar informações, que seriam armazenadas em estruturas atômicas altamente ordenadas.
Um processo de armazenamento desse tipo possibilitaria a manutenção de formas de pensamento (memórias), energia e impressões visuais. Acredita-se que os Crânios de Cristal registraram vibrações em forma de imagens dos eventos que ocorreram nas proximidades deles. São imagens holográficas, formadas internamente, que retratam alguns momentos de antigas civilizações e da própria história da Terra.
O Crânio de Mitchell - Hedges (considerado o mais poderoso de todos), por exemplo, revela imagens de culturas altamente desenvolvidas: uma que, supostamente, teria vivido (ou ainda vive) no mundo submarino, outra que vivia no interior da Terra e uma terceira, que habitava um lugar desconhecido deste planeta. O Crânio de MH revela que a Terra teria passado por quatro grandes catástrofes geográficas (Zonas glaciais transformadas em tropicais, áreas tropicais movendo-se para o Sul e transformando em glaciais. Ocorrência de grandes terremotos, inundações etc.). Cada vez que ocorria uma dessas catástrofes, surgiam estranhos objetos, parecidos com (ou eram?) naves espaciais, que retiravam as pessoas das regiões atingidas. Essas imagens podem ser observadas por qualquer pessoa que mantenha contato com um dos crânios. As formas de ativação são diferentes, em geral, a ativação é feita através da respiração, luzes, sons e toques. De acordo com os pesquisadores, cada crânio (treze são conhecidos) funcionaria como um avançado computador ligado a uma espécie de central, compartilhando, recebendo e enviando informações. Mas quem estaria no comando dessas(s) central (is)? Aliens? Muito provavelmente! Em todas as regiões onde os crânios foram encontrados, há indícios de atividades ligadas a Ovnis.
Curiosidade: em seus hieróglifos e esculturas, os egípcios retrataram a presença dos chamados "Amigos do espaço".
Bom, estes são alguns dos Crânios de cristal:
§--- Crânio de Mitchell - Hedges ---§
Feito de puro cristal de quartzo transparente, o Crânio de MH, encontrado em Belize, 1924, é considerado o mais poderoso dos Crânios de Cristal. O pesquisador Frank Dorlarnd acredita que o Crânio de MH é a réplica de um crânio feminino, com idade aproximada entre 20 e 29 anos.
Em 1970, o Crânio de Mitchell - Hedges foram submetidos a uma serie de testes na empresa Hewlett-Packard, a então possuidora do mais sofisticado laboratório para a análise de cristais. Os pesquisadores descobriram que era (ainda é!) humanamente impossível fabricar outro crânio como aquele. Descobriram também, que o cristal foi esculpido (estima-se que, se esculpido manualmente, o processo teria levado mais de 300 anos) fora do seu eixo natural, ou seja, ele deveria estar em pedaços. Durante os testes, um detalhe deixou os cientistas intrigados: não importava a temperatura a que fosse submetido o crânio, ele sempre mantinha a constante de 21 graus Celsius. Misterioso?
§--- Crânio de Quartzo Róseo ---§
Atualmente, encontra-se na Guatemala, onde foi visto pela última vez em 1986.
§--- Crânio Maia ---§
Descoberto em 1912, Guatemala.
Diferentemente do que mostra o Crânio de Mitchell - Hedges, este crânio revela apenas a ocorrência de três catástrofes geográficas. Ao submeter o Crânio Maia a teste, foi possível observar que quando se projetava um feixe luminoso sobre qualquer parte o crânio, este sai pelo Terceiro Olho, ou seja, ele é prismaticamente ajustado para que isso aconteça. Também foi descoberta a capacidade que esse crânio tem de traduzir antigas linguagens em pensamentos modernos.
§--- Crânio de Ametista ---§
É feito de Ametista roxa e possui cerca de 3.4kg.
As pesquisas sobre o Crânio de Ametista revelam que ele, possivelmente, é o crânio mais antigo. Afirma-se também, que o Crânio de Ametista teria pertencido ao povo de Atlântida. Ao longo dos séculos, o crânio foi manipulado por diversas civilizações, dentre elas, o Egito. Muitos acreditam que o Crânio de Ametista esteve na mão de Alexandre, o Grande. Existe a lenda que diz que um dos principais motivos das Cruzadas terem ido ao Ocidente era para conseguir a posse do Crânio de Ametista, além da procura pelo Santo Grall.
Foi visto pela ultima vez na Califórnia, EUA.
§--- Crânio Inglês (Asteca) ---§
Encontra-se atualmente no Museu da Humanidade, em Londres.
§--- Crânio Templário ---§
Encontra-se em poder de uma sociedade secreta na França, que o chama de “O Sangue de Cristo“.
Dentro do crânio, são observadas imagens em que aparecem cavaleiros com grandes cruzes vermelhas sobre as armaduras. Estes seriam possíveis cavaleiros das antigas cruzadas.
§--- Crânio de San José ---§
Foi encontrado em uma tumba mexicana do século IX. Sua existência foi calculada anterior ao século III. Ao ser examinado com lentes, projetou uma série de imagens onde se viam batalhas, rituais e sacrifícios humanos.
§--- Crânio de Paris ---§
É feito de quartzo opaco, um pouco menor que o Crânio de MH.
Atualmente está no Museu Trocadero, em Paris. O Crânio de Paris, quando observado, pode causar uma sensação muito estranha, mesmo através de fotos.
:::::::::::::::::::::................
Uma coisa deve ficar bem clara: esses crânios existem realmente! Não pense que é uma historinha mirabolante! Os fatos são reais e inexplicáveis! Todos esses crânios estão ligados a fenômenos estranhos, civilizações passadas, atividade paranormal, aliens etc. Cabe a você tirar as devidas conclusões.
Quem teria confeccionado os crânios?
O Crânio de Mitchell - Hedge apresentou o que seria a prova definitiva da existência de ETs. Uma das primeiras fotos desse crânio revelou a imagem de uma nave espacial!!! Isso mesmo! A imagem de um Ovni... Será por isso que pouco se fala nos Crânios de Cristal?
Você decide!

:. Caveiras Compostas por Pedras
Alguns dias depois, a família maia proprietária de uma caveira contatou a loja. Após uma nova chamada telefônica, Joke aceitou ficar com a peça sem vê-la. Finalmente, em abril de 1991, tive que viajar a Los Angeles para dar uma conferência sobre as caveiras de cristal. E curiosamente, a loja envolvida na transação tinha um ponto de venda no mesmo local onde se deu a conferência, de modo que, através de seu dono, Eric conheceu Joke. Que havia viajado aos Estados Unidos para fechar o negócio com o crânio. Joke reconheceu meu nome de imediato como o autor de livros e ambos vimos o ET (como decidimos chamar a caveira) ao mesmo tempo. Estas não são as únicas. Existem outras caveiras de cristal que tem saído à luz, todas elas encontradas no início deste século. Aqui temos uma breve sinopse das mais importantes:
Crânio de Ametista - trata-se de uma peça única talhada em ametista (uma espécie de quartzo transparente de cor violeta) e descoberta por um maio em um esconderijo de relíquias no México, entre os anos de 1915 e 1920. Acredita-se que hoje esta peça encontra-se exposta em um grande banco do Japão
Crânio Maia - talhada como uma só peça de cristal de quartzo transparente e descoberto na Guatemala em 1912, também estava em poder da mesma irmandade maia. Esta caveira e a de ametista têm uma aparência similar, já que os traços faciais estão trabalhados de uma macieira parecida e ambas possuem marcas circulares na área da testa. O paradeiro, atual desta é completamente desconhecido.
Max, a caveira de cristal do Texas - atualmente em poder de Arma e Carl Parks, de Houston, Texas. Trata-se de urna peça única de quartzo transparente bastante grande e pesada, chegando a atingir mais de oito quilos. Supostamente foi doada por nativos guatelmatecos a um médico tibetano na década de 60. O Parks financiou a este médico a construção de um centro de saúde local, e quando pronto, em 1981, o tibetano enviou-lhes a caveira de cristal como sinal de agradecimento. Em 1987, após ver um programa de televisão sobre as caveiras de Mitchell-Hedge foi divulgado também a existência desta outra relíquia. Atualmente, ao menos durante dois ou três finais de semana ao mês, a senhora Parks viaja com Max pelos Estados Unidos.
Caveira do Instituto Smithsoiano - há algum tempo, o Instituto Smithsoiano de Washington adquiriu uma caveira de cristal muito grande - de 13,9 quilos -, procedente de um doador desconhecido. A característica mais importante desta caveira é a agulheta que tem em seu interior.
Crânio de José - certa vez eu dava uma conferência em Lãs Vegas, em l 989, quando um senhor ele aspecto hispano me abordou e disse que tinha em seu poder uma caveira de cristal, desde 1942 - época em que seu colégio visitou um acampamento maia. Era pequena, podia caber em uma reduzida caixa de madeira e estava cheia de quartzo transparente. Suas particularidades eram os símbolos maias talhadas na superfície. Havia um desenho espiral gravado em cada orelha e um círculo duplo na parte superior da cabeça. José lníguez. O proprietário dela, que faleceu em l 933, sempre afirmou que a partir do instante em que a teve consigo, obteve tudo o que havia desejado e sonhado em sua vida. Ao que parece, existia uma caveira de ametista no solo juntamente a esta, mas um amigo de José sumiu com ela, sem deixar vestígios.
Caveiras de cristal do Peru - um professor espiritual inca me informou que numa de suas viagens pelo norte do Peru (a cerca de 10 a 15 anos), quando ensinava aos índios a cosmologia inca, estes lhe mostraram uma caveira de quartzo transparente. Ela tinha uma forma mais parecida com a de um ET: uma mandíbula ligeiramente pontiaguda e havia estado em poder desta tribo durante bastante tempo. A caveira era de cor azul nos olhos e na parte superior do crânio.

No final da década de 1890 apareceram no México duas caveiras de quartzo transparente. Tratava-se de duas peças únicas em seu gênero, supostamente descobertas por mercenários que obtiveram as caveiras de camponeses locais, que por sua vez, roubaram de tumbas da região. Uma dessas peças é conhecida atual-mente como "a caveira de cristal britânica". Ao que parece, a famosa joa1heria nova-iorquina Tiffany's comprou uma das caveiras e depois, em 1898, o Museu Britânico a adquiriu por cerca de 200 Reais e ela permanece lá até hoje...
A outra é chamada de "Caveira de Paris", exposta no Museu Trocadero, da capital francesa. Tem uma agulheta que atravessa de cima a baixo (supostamente feita por um grupo cristão para inserir nela uma cruz). Seu estilo, forma e cortes são similares a outras caveiras de cristal menores descobertas em diversas ruínas do México e atribuídas aos astecas. Os traços faciais são muito toscos se comparados com as demais do mesmo material, mas esta é quase de tamanho humano.
No momento em que saiu a público o mistério das caveiras de cristal foi aparecer em cena o chamado crânio de Mitchell-Hedges. Esta peça foi descoberta nas ruínas de uma cidade maia em Belize (Honduras Britânicas) em 1924. Naquele ano, o explorador F. A. Mitchell-Hedges realizou uma expedição ao coração de Belize com a intenção - sempre, segundo o relato de sua filha adotiva, Arma - de encontrar evidências arqueológicas da Atlântida perdida.

Famosa Caveira Achada em Caverna Maia
Os nativos locais guiaram-se até umas ruínas maias, completamente escondidas pela vegetação. Assim que a eliminaram com fogo, surgiu uma grande cidade com muitos edifícios. Ao que parece, e antes do descobrimento oficial aquela localidade recebia, no dialeto maia, o nome de Lubaantum, que significa Cidade da Pedra Caída. Arma afirma que no dia de seu 17º aniversário, enquanto caminhava pelas ruínas, algo refletiu a luz do Sol, atraindo a c sua atenção. Naqueles dias, seu pai se encontrava na Inglaterra arrecadando recursos financeiros para a expedição, e quando regressou Arma lhe mostrou imediatamente o referido lugar.
Após algumas horas levantando pedras pesadas, ajudados pela população local, acharam a parte superior de um crânio de cristal perfeito. Seis semanas mais tarde, em uma área diferente, cheia de andares, a mesma equipe de homens descobriu a sua mandíbula. Tratava-se de um objeto fabricado com quartzo transparente, formado por duas peças distintas, com uma mandíbula articulada e do mesmo tamanho que um crânio humano.
Em 1964, Arma Mitchell-Hedges conheceu um pesquisador de enigmas arqueológico chamado Frank Dor-land, durante a Exposição Universal de Nova York. Dorland investigou esta caveira de cristal durante os seis anos seguintes até que, finalmente, decidiu levá-la a Hewlett Packard, uma companhia de computadores.
Esta empresa, que dispõe de um dos laboratórios de cristal mais sofisticados do mundo, examinou o crânio em 1971. Entretanto, os especialistas não se mostraram demasiados seguros em poder duplicar a peça, mesmo empregando a tecnologia mais sofisticada ao seu alcance. Descobriram que o fabricante da caveira havia tentado seguir a natureza do quartzo, e que havia dado forma ao cristal completamente ao contrário.
[Assim mesmo, a caveira parecia dispor de um elaborado sistema interno de] entes e prismas, devido à forma que refletia e refratava a luz quando esta passava através dela. Porém, é necessário lembrar que o cristal de quartzo não apresenta tais propriedades no estado natural. E ainda que muitos escultores contemporâneos afirmem, hoje, poder duplicar a forma externa da caveira de cristal de Mitchell-Hedges, ninguém produziu uma peça sequer que produza o estranho fenômeno é observado na peça original. De resto, a expectativa criada desde o início por esta caveira levaria Arma a viajar com ela pelo mundo, partindo de seu refúgio em Toronto, Canadá. Recentemente, a filha de Mitchell-Hedges afirmou em público sua in-tensão de retirar-se da Inglaterra... Levando consigo a caveira, é lógico. Entretanto, existem outros crânios. Em 1906, uma família maia que vivia na Costa Rica, estava cavando as terras de sua propriedade quando, de repente, uma das pás bateu em algo duro.
Após escavar a área, apareceu uma caveira de cristal de tamanho humano. Embora nunca estivesse segura da importância que tinha esse objeto, a família não hesitou em utilizá-la por um tempo com propósitos cerimoniais. De resto, na divulgação posterior deste achado, contribuiu, fortuitamente, o livro de minha autoria Mysteries of tbc crystalskull revealed (Mistérios revelados da caveira de cristal).
Joke Van Dieten, que é a proprietária atual dessa peça, encontrou a obra em uma livraria de Vancouver, Canadá. Não a leu imediatamente, mas levou-a a Costa Rica, onde estava vivendo desde então. Um dia, ao abrir o livro, seus olhos se dirigiram a uma lista de vendas de cristal perto de Los Angeles. Fez uma chamada internacional e falou com o proprietário de uma delas, perguntando-lhe se tinha alguma caveira de cristal antiga de tamanho humano à venda ou se sabia de alguém que tivesse.
O dono, que era amigo meu, pensou que a senhora estava louca, e explicou-lhe que existiam poucas caveiras de cristal antigas disponíveis naquela época (1991) e nenhuma estava à venda. Então Joke, contou-lhe sobre o material que possuía e pediu para que ele entrasse em contato com ela caso conseguisse algo no mesmo estilo, porque ela estaria com pretensão de completar sua coleção.

Valiosas Informações no Interior das Caveiras
Uma das chaves que poderiam desvendar o enigma das caveiras de cristal é o material com que foram talhadas: o quartzo. Hoje estamos familiarizados com a utilização deste material em quase todos os aparelhos eletrônicos, inclusive os microchips utilizados em computadores. A propriedade do quartzo é a sua capacidade de amplificar qualquer corrente elétrica que passe através de si.
Essa é a razão por que os computa-dores são cada vez menores, já que só necessitam de uma pequena par- cela de corrente elétrica para que funcionem. Curiosamente, muitos médicos sabem também que o quartzo tem incalculáveis efeitos terapêuticos já que o corpo humano possui um campo eletromagnético ao seu redor. O cristal tem o poder de amplificar e ativar o organismo, modificando nosso estado vital. E pode ajudar pessoas a abrirem-se mentalmente e desenvolver por completo seus próprios dons psico-espirituais.
Espetáculo Programado do Conhecimento
Mas existe mais. Diversos estudiosos calculam que o material com que foram fabricadas as caveiras permita armazenar em seu interior, devido a algum sistema que desconhecemos in-formações valiosas; pensa-se também que, para acessá-las, bastaria que a pessoa alcançasse uma vibração interna apropriada e tivesse o coração aberto. Essa idéia apareceu pela primeira vez no livro The skull speaks, escrito em meados dos anos 80, e se baseia na in-formação canalizada pela médium britânica Carrel Advise que nunca esteve diante da caveira Mitchell-Hedges.
Durante o transe, a médium disse várias coisas interessantes. Em primeiro lugar, assegurou que esta caveira de cristal, junto a outros artigos sagrados, era um espetáculo de conhecimento que foi programado no passado mais remoto do planeta por uma raça mais evoluída de seres, provavelmente, de Atlântida. E avisou que este antigo computador (a caveira) só seria acessível a pessoas de boa intenção, com as quais compartilharia telepaticamente alguma informação.
Uma idéia curiosa que, por certo, poderia ter lógica se levarmos em conta que a imagem da caveira representa para muitas culturas o Terceiro Olho. Até agora, o consenso geral de quem investigou o mistério é que possivelmente uma ou várias civilizações antigas, dotadas de grande sabedoria e avançados conhecimentos cósmicos - se não forem de origem extraterrestre - estiveram tentando introduzir as caveiras de cristal entre seres humanos com a intenção de proporcionar-lhes uma poderosa ferramenta.
Tal instrumento seria capaz de ajudar a Humanidade a aumentar seu nível de consciência e vibração. Muito se tem a falar sobre estes enigmáticos crânios de vidro, pois as conclusões não são ainda definitivas. Tudo o que posso dizer é que aparecem cada vez mais e parece que muitas culturas indígenas - íncas, índios norte-americanos, maias, astecas, aborígenes africanos etc. - conheciam sua existência
E se falarmos de toas às lendas mantidas entre esses povos cabe deduzir que a caveira de cristal teve uma poderosa influência nas antigas civilizações; razão pela qual o estudo mitológico é um ponto importante para compreender melhor seu papel no presente. Por outro lado, e ainda que alguma vez - com muita dificuldade - tenha sido possível reunir algumas das caveiras de cristal que atualmente se conhecem, são muitos os que opinam. E á medida que nos familiarizamos com este poderoso instrumento chegara o momento propício em que todas as caveiras de cristal se reunirão...
Para algumas pessoas, a revelação pública de objetos sagrados como as caveiras de cristal e o sinal de que existiam anciãos de diferentes tribos indígenas desejando compartilhar suas antigas tradições com os demais, são referências que indicam o cumprimento de diversas profecias, as quais assinalam uma transformação global em curso. Isto significa que nosso mundo esta a ponto de se transformar em um nível mais alto de consciência e que estamos preparados para usar os instrumentos eficazes herdados de nossos antepassados para ajudar a completar esse processo.
Para muitos, existem também uma conexão entre as caveiras de cristal e os Ovnis... Na medida de que ambos os fenômenos podem ser estímulo exterior para podermos saber que estamos verdadeiramente vivendo o Tempo dos Tempos. Para a maioria, as caveiras de cristal têm ajudado a esta me contato com seu interior e a descobrir muitos dos incríveis dons que possuímos. E ainda que certamente não necessitemos das caveiras de cristal, temos que convir que seja uma poderosa lembrança de que o mundo que conhecemos vai mudar radicalmente.
Vivemos num tempo em que devemos empregar e compartilhar nossos conhecimentos e experiências com os outros e reconhecer que somos membros de uma grande família: a do Homem. A comunicação entre nós esta cada vez mais fácil, tornando nosso mundo ainda menor, graças à tecnologia atual - especialmente aos sistemas transmissores de informações e ao crescente e mais generalizadas despertarem espiritual, ambos nos conduzem a nossa própria interconexão.
Enviada por Raziel - 24/12/2001
Anos atrás, no programa "acredite se quiser" o apresentador mostrou em um museu uma caveira de cristal azul e disse que havia uma recomendação aos proprietários do museu para que nunca deixasse a caveira á noite descoberta (sem um pano negro por cima), acho as caveiras artefatos surpreendentes..., sem dúvida resquício de uma cultura superior, atlântica ou não... Todavia também acredito que chegará à hora de alguma revelação...








Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Culto Tradicional Yorùbá, vem resgatar nossa cultura milenar, guardada na cabaça do tempo.