terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

ITANS DE IWORÍ MEJI


 
Enquanto no céu, Iworí-meji era o Olodu mais velho de Ọrúnmilá. Ele era muito competente na arte de Ifá e suas práticas. Ele trouxe a tona vários sacerdotes celestes e também teve muitos sub-rogados trabalhando para ele. Todavia era muito vaidoso, o que explica porque por fim perdeu a seniorídade para Ejiogbe e Oyekumeji, que eram de outro modo muito mais novo que ele no céu.
Ele fez muitos e inumeráveis trabalhos no céu, porque não permitia seus seguidores terrestres revelar seus trabalhos na terra. Muitos dos seus trabalhos celestes têm sido contados por alguns daqueles que se beneficiam deles.

TRABALHOS DE IWORÍ-MEJI NO CÉU
Ejikoko Iworí fez divinação para o sol, lua e escuridão.
Seu título no céu era KPAU YAKATA. Ele fez divinação para o sol, lua e escuridão quando eles estavam vindo para o mundo. Em Yoruba, eles eram chamados Ojo para o sol, Osukpa para a lua e Okuku para a escuridão. Ele avisou os três irmãos para fazerem sacrifícios como segue:
SOL: fazer o sacrifício com 1 feixe de vassouras, pano branco, galo branco e uma galinha branca.
LUA: fazer sacrifícios com 1 pano vermelho, 1 galo marrom e uma galinha marrom.
ESCURIDÃO: fazer sacrifícios com 1 pano preto, 1 galo preto e uma galinha preta.
Ele os avisou para fazerem o sacrifício afim de que as pessoas do mundo pudessem honrar e respeitá-los, mas tão especialmente que as pessoas talvez não olhassem desdenhosamente para eles na face.
Mais importante, o sacrifício era destinado a dar-lhes poder e energia, a qual as faria indispensável aonde quer que eles fossem.
A Lua disse que ela era tão bela e popular para se preocupar com algum tipo de sacrifício. A Escuridão disse que já era naturalmente dotada com características adequadas para impor respeito e medo aonde quer que fosse, e também se recusou a fazer sacrifícios. O Sol foi o único a fazer o sacrifício.
Contudo a Lua havia feito antes o sacrifício para o amor, sendo esta a razão das pessoas se alegrarem com a visão da lua nova. Ao sol foi dado o feixe de vassouras, com as quais ele havia feito o sacrifício, para segurar na mão sempre com o conselho de que deveria apontar para a face de qualquer um que se atrevesse olhá-lo fixamente. Aquelas vassouras são os raios do sol, os quais danificam os olhos de qualquer um que tente olhar diretamente a face do sol. Ele é, no entanto admirado pelo calor que gera e é usado para uma variedade de propósitos em toda parte do sistema planetário.
Ninguém liga muito para a escuridão e não é usada para nenhum propósito tangível, por não ter feito o sacrifício. Pela mesma razão, a Lua é apenas admirada, mas também não é adorada como o Sol, nem usada para nenhum propósito produtivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Culto Tradicional Yorùbá, vem resgatar nossa cultura milenar, guardada na cabaça do tempo.